https://developers.facebook.com/docs/sharing/domain-verification/verifying-your-domain#meta-tags
 

Guia do Líder

9º Dia - Testemunho Cristão na Sociedade


“Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.” Mateus 5.13


O último censo revelou o surpreendente crescimento da igreja evangélica em nosso país. Entre 2003 e 2010 os evangélicos passaram de 17,9% para mais de 22% dos brasileiros. Estima-se que na próxima década poderemos ser a metade da população.


Não sofro de numerolatria, tampouco de numerofobia. No entanto, creio que a questão mais importante para a obra missionária não é aquela que indaga pelos números – “quantos somos?”, mas aquela que pergunta pela nossa identidade – “quem somos?”. Não é a quantidade, mas a integridade do sal que faz toda a diferença, caso contrário, “para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens” (Mt 5.13). A comunidade evangélica cresceu, mas os indicadores sociais continuam sendo desafiadores. O crack tornou-se uma epidemia. O número de divórcios aumentou. A criminalidade tornou-se cena comum nas grandes e pequenas cidades. A violência contra a criança e a mulher ocupa espaço em todos os jornais do país. As florestas e rios agonizam. Os sinais de apodrecimento social revelam a ausência daquilo que, na visão do Senhor, impediria tal processo – o testemunho da igreja. Faz parte da missão do sal preservar a vida e interromper todo processo de morte. Igreja só é igreja quando voltada para “os de fora”.


Precisamos, como Jesus, nos aproximar de todo aquele que é socialmente evitado – o dependente químico, a pessoa com necessidades especiais, as crianças abandonadas – gente por quem o Senhor morreu. Não ter medo de afirmar “eu tenho sede” e estabelecer uma relação de proximidade com aqueles que solitários vêm buscar a água do poço, testemunhando a esta gente o amor de um Deus que pode fazer brotar rios de água viva.


A tarefa de discipular esta nova geração de crentes é urgente. Caso contrário, veremos crescer em nosso país uma grande/pequena igreja, sem raízes, ao mesmo tempo extensa e rasa. Jerusalém ou Gerizim? A resposta de Jesus à mulher samaritana aponta para a necessidade de adorarmos ao Senhor em espírito e verdade. Cristo substitui o onde adorar pelo como adorar, a forma pelo conteúdo.


Diante dos campos brancos para a ceifa, nossa oração precisa ser a mesma de Jesus: o envio de trabalhadores para a seara, uma igreja disposta a impactar o mundo com uma vida de santidade. “Vós sois o sal da terra” (Mt 5.13).


Leitura do Dia